sábado, fevereiro 07, 2009

Educação televisiva II


Sempre digo que a vida é intertextual, seja qual for a forma de texto ou de arte... Se o cinema foi intertextual com a fotografia, que foi antes com a pintura; a intertextualidade entre televisão e cinema ainda se nota, apesar de seus distanciamentos técnicos e de enfoque.
No meu caso, a intertextualidade com várias formas de arte, às vezes, poderia dizer que chega a ser quase premonitória, se eu não fosse meio cético quanto a isso, enquanto homem, apesar de que o escritor que me habita, várias vezes já ter utilizado desse tipo de licença poética para fazer literatura e crítica social, dentro de sua escrita, seja poética ou factual...
Dias atrás, publiquei neste blog o texto Educação televisiva; antes disso, tinha publicado no blog R.E.M. - Rapid Eye Movement (Rápido Movimento do Olhar), um conto chamado A vitrine iluminada, que possuiam uma pequena ligação...
Hoje, procurando uma música no YouTube, descobri o videoclipe acima, chamado Lovers in Japan, da fantástica banda Coldplay, que ao assistir (juro!) pela primeira vez, senti que tinha tudo a ver com os dois posts meus, acima citados. Já inicia o clip com uma Tv dentro doutra e doutra e doutra... A letra traz nas entrelinhas, se não me engano, à própria televisão ou às vidas que ela aprisiona em seu interior e exterior...
Mais curioso é que de vez em quando amigos, colegas e conhecidos ao lerem alguns textos meus perguntam, por exmeplo, se eu teria lido Walter Benjamin a respeito das imagens, da fotografia e da pintura, após uma palestra quando discutia esses temas na obra O pintor de retratos, de Luiz Antonio de Assis Brasil. Ainda não li o referido texto de Benjamin. Recentemente, quando publiquei A vitrine iluminada, também outro comentário dizendo que tinha a ver com A caverna, de Platão, que também não li ainda...
Enfim, acredito que empiricamente temos intuições, que serão um dia comprovadas por nós mesmos, ou por alguém antes de nós... Isso faz parte do conhecimento do homem e autoconhecimento da humanidade, desde sempre... As respostas estão ai, desde que o mundo é mundo, apenas nós é que nem sempre sabemos formular as perguntas corretamente, ou não estamos ainda preparados para perceber o que nos rodeia m todos os seus meandros.
É o que tenho sentido ao ler e reler certos textos, e cada vez que faço essa viagem ao mundo da leitura, parafraseando Heráclito, sobre o tempo como a água de um rio: "nem as águas são as mesmas, tampouco nós somos a mesma pessoa diante desse misterioso rio..." Ou algo nesse sentido... Aquele que bate no peito e que diz que sempre foi coerente consigo mesmo deveria fazer uma ressalva: estabelecer tal coerência com qual época de sua vida...
Acho que foi Mario Quintana quem escreveu que "As pessoas mudam e se esquecem de avisar", mas uma mudança não no sentido espacial, logicamente...
Em 2009, pretendo, quem sabe, com alguma parceria entre meus colegas educadores, criar algum projeto em que se possa usar esse conceito de educação televisiva, de propor formas de utilizar variado material da televisão no ambiente escolar.

Observação: Endereço abaixo, para assitir o vídeoclip do Coldplay, na versão legendada
http://www.youtube.com/watch?v=nF_KZx2YFVQ

2 Comments:

Blogger Marta said...

Gostei de chegar aqui e ler :)

10:49  
Blogger Zé urbano said...

E aí garoto, to chegando! Um abração.

17:57  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home