quinta-feira, janeiro 22, 2009

Leitores de imagens


Recentemente criei mais um projeto literário, chamado R.E.M. - Rapid Eye Movement ou Rápido Movimento do Olhar, já destacado no Letra Viva. Dessa feita, em parceria com a colega Elis Zampieri, também educadora, poeta e escritora, moradora de Curitibanos - SC, e editora dos blogs Sobre Educação e Etc e tal.
O blog R.E.M. se propõe a ser um ambiente virtual, literário e colaborativo, entre eu e Elis, a partir de pequenos contos e breves poemas, em que possamos exercitar a concisão e a criatividade.
Já foram alguns textos publicados lá, e de algumas conversas on-line, por e-mail e MSN, já que eu e Elis não nos conhecemos pessoalmente, surgiu a ideia de convidar um terceiro elemento para ser o(a) ilustrador(a) das postagens.
Curiosamente o R combina com Roig; o E, de Elis; sobrou o M, que não precisa ser necessariamente de alguém que tenha algum nome ou sobrenome com tal letra... Se for, será mais do que casualidade. Mas já disse o poeta que "Nada é por acaso na vida, nem mesmo o acaso".
Só que, enquanto não conseguimos alguém para ilustrar nossas postagens, sugeri a Elis, que aceitou, um plano B (sempre temos que ter um na manga): nós, como leitores um do outro, buscarmos na internet alguma imagem, que dentro de nossa leitura e ótica representasse para o outro a essência do texto do colega. Dito e feito. Já estão lá no blog as imagens que eu e Elis publicamos um na postagem do outro, como leitores de imagens literárias.
Até termos uma pessoa para ilustrar nossos textos, iremos sendo leitores um do outro, e ilustrando da nossa maneira o que entendemos da escrita alheia.
Por sinal, em período de férias, sugiro a leitura de um livro fantástico, que já indiquei aqui, muito tempo atrás, chamado justamente LENDO IMAGENS, de Alberto Manguel, escritor argentino, naturalizado canadense. É um livro fantástico, pela erudição, mesclando literatura, filosofia, história da arte, sociologia, cultura, etc. O livro vem com ilustrações de telas de grandes mestres da pintura, esculturas, etc. Quando puder, relerei o referido, pois a cada leitura de livros essenciais, redescobrimos coisas que antes não percebemos nas entrelinhas. Quando revemos um filme, quase sempre vislumbramos detalhes que na primeira vez passaram despercebidos, e assim por diante. Quase sempre, lemos nosso cotidiano pela ótica de algum (de)formador de opinião, e desaprendemos a ler a vida real por nossa própria visão. Somente aprendendo a ler imagens do mundo que nos rodeia é que podemos tentar entender um pouco o mundo em que vivemos...
Mas isso é algo profundo demais, melhor debatê-lo profundamente num breve conto de ficção. Risos. Num rápido movimento do olhar...

Observação: Imagem acima, extraída da internet, do endereço abaixo
http://onaviodeespelhos-livraria.blogspot.com/2006_05_01_archive.html

4 Comments:

Blogger Elis Zampieri said...

Pois é Zé, fiquei pensando que esse tipo de trabalho é excelente pra se fazer também com os alunos,uma forma de interpretação de texto diferente, atrativa, na qual o leitor precisa promover um exercício de "alteridade literária", colocando-se no papel do outro,para entender o que o escritor quis passar.
Acho que isso rende um post também no Sobre Educação.
Eita papo que ta rendendo!
Bjos Zé.

14:43  
Blogger José Antonio Klaes Roig said...

Oi, Elis. Que interessante isso... lendo tuas ideias a partir desse projeto, e vislumbrandoe ssas possibilidades no lado educacional, fico contente, pois nem tinha pensado nisso.
Quando criei o blog RPG, que acabou também sendo adapatado entre profs. aqui de Rio Grande-S e do RJ, através do Robson, que indicou pra colegas dele, pensava no enfoque tão-somente literário. Saber que essas propostas de arte podem ser adaptadas para a educação é uma grande notícia e satisfação, pois como sempre digo, a VIDA É INTERTEXTUAL. tanto que o letra Viva, além de ser um blog de Educação e tecnologia, traz em seu título a indicação que também via a arte e a cultura. Através desses 4 eixos, sempre consigo trazer manifestações de um pólo para outro. E saber que outros educadores podem ttrocar experiências, além de ideias e ideais é um estímulo a mais para seguir adiante.
Eita papo bom esse mesmo. Vou acompanhar no Sobre Educação essas novas possiblidades. A "alteridade literária" é um grande exercício mesmo de conhecimento p´ropiro através dos outros, e do que os outros entendem sobre o que escrevemos. Muito legal, ótima a ideia. Adorei!!! Um abração, Elis. E viva a internet, que proporciona essas inúmeras possibilidades e amizades.

19:46  
Anonymous Vera ~ Arte Brasilis said...

CARO AMIGO ZÉ.
TEMA BEM INTERESSANTE, CRUZANDO INFORMAÇÕES DE GRANDE VALIA AOS EDUCADORES.

O TÍTULO DO POST, AO ABORDAR UM DOS CINCO SENTIDOS HUMANOS, FEZ RECORDAR UM OUTRO LIVRO: "VENDO VOZES" - DE OLIVER SACKS, MUITÍSSIMO BOM.

VEJA DICA EM:
http://artebrasilis2.blog.terra.com.br/vendo_vozes

ABÇS VERA ARTE BRASILIS

20:08  
Blogger José Antonio Klaes Roig said...

Oi, Vera, grande amiga!!! Que bela indicação, vou lá ver, adorei o título "Vendo Vozes", e sendo do Oliver Sacks, um grande pesquisador, já é sucesso garantido. Quando puder, tentarei ler o livro.
Esse intercâmbio de informações entre educadores é o grande diferencial do uso de blogs educacionais e os meros diários virtuais. Brigadão pela dica, miga e um abração!!!

21:11  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home