sábado, março 21, 2009

A Construção das Coisas e do Conhecimento...


O vídeo acima, de David D'Visant, descobri por acaso no YouTube, e segundo a apresentação do mesmo, "trata-se do ser humano estar sempre em construção seja dele ou das coisas do mundo". Melhor vídeo Animação no Festival do Minuto, Janeiro 2009 (www.festivaldominuto.com.br).
Endereço abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=xNyGVHmsA64

Em um minuto, uma história de vida pode ser contada em imagens. Quando se perde alguém, a sensação é similar a de um filme passando em segundos seus fotogramas em nossa vida e mente... Um videoclipe com pouco mais de 2, 3 minutos, por conta da música e das cenas, é como pequeno conto ilustrado e musicado... Um projeto assim, poderia ser pensado por educadores das áreas de português, artes visuais, etc., trabalhando em conjunto com suas turmas, tanto na sala convencional, no laboratório de informática, com saídas de campo para fazer um breve roteiro, com cenas externas ou não.
Seja usando apresentação de slides, seja usando fotografias e vídeos feitos com câmera digital ou celular, e, como já comentei em vezes anteriores, tudo isso é construção de coisas que geram conhecimento, através da edição de seu conteúdo em programas como o Movie Maker e assemelhados, e postando no YouTube para copiar após o endereço gerado, publicando o material em blogs, orkut, enviar por email, etc.
É produção de conteúdo e de conhecimento... Podem ser coisas simples mas relevantes. O valor das coisas não deve ser medido por sua longa metragem ou não...
Ao pesquisar uns videoclipes para relaxar de uma semana desgastante (quase 200 alunos no novo projeto de formação, a seguir destacado), mas ao mesmo tempo com novos conhecimentos e atividades, como o Programa Microsoft Aluno Monitor ; enquanto tentava me focar numa de minhas várias atividades feitas de forma simultânea, descobri o vídeo acima que ilustra de forma quase fiel ao que se passa comigo ultimamente: Uma sucessão de imagens, de fragmentos de textos, de ideias pululando em minha mente, tal qual o vídeo de D'Visant. Risos.
Como comentou a minha colega e amiga Elis Zamperi (parceira de projeto literário colaborativo on line, chamado REM - Rápido Movimento do Olhar), no post anterior, chamando-me de multifocal, de fato eu procuro conscientemente unir essas várias atividades, interligando-as em determinado momento e em determinados projetos... A convergência que já discuti em postagens antigas é algo comum para os jovens, mas ainda raro com os educadores... Não sou mais tão jovem, mas sou multifuncional como meus alunos, e por conta disso, talvez consigo me integrar a suas tribos de forma natural... Alunos em sua casa ouvem música enquanto assistem TV, jogam games, acessam a internet e nessa, entram simultaneamente em orkut, msn, chat, emails, falando com "trezentas" pessoas ao mesmo tempo... Eu também quase que faço isso tudo ao mesmo tempo.
O professor, em sua maior parte ainda é cartesiano, e quer que o aluno em sala de aula aja como ele, pois assim foi educado... (mais uma vez vem a minha mente a frase do "filósofo" Obama: "O mundo mudou e nós precisamos mudar!") Dessa falta de comunicação entre as gerações parte a maioria dos conflitos em sala de aula e nas casas, entre pais e filhos. Um não entende o mundo do outro... Sei que é complexo, e que o professor cada vez mais é cobrado por coisas além de suas obrigações profissionais... Mas também alguns são totalmente refratários a incorporação de novas técnicas em sua prática conservadora...
Eu mesmo, diante de tantos desafios, têm momentos em que gostaria de ter uma vida mais tranquila (ler apenas por distração e sem tanto compromisso teórico e profissional), sem tantos atropelos e projetos e atividades paralelas, mas logo dou-me conta que é meu estilo de vida e meu jeito de ver a vida, e que é preciso ora estar na função de aluno para quando como educador saber valorizar e aproveitar cada momento... Ensino e aprendo de forma multifocal também.
Entretanto, ultimamente, em função das atividades de especialista em tecnologia educacional, com cursos para professores em Linux Educacional e para alunos no programa Microsoft Aluno Monitor; da graduação em Letras, feita a distância e do mestrado em Letras, já concluídos os créditos mas na fase de escrita dissertativa, minha mente está como o vídeo acima, com mil e uma imagens se entrecruzando, o que ora me auxilia a fazer links de uma coisa para a outra, refletindo sobre o mundo que me cerca, noutras, me dispersa e me faz expandir demais o foco... Sem falar as letrinhas trocadas aqui e ali, que ora amigos revisam, ora eu mesmo...
Assim têm sido meus dias, divididos e entrecruzados entre três ou mais atividades, cada qual com a sua especificidade e complexidade... Então, quanto tempo oportunidade, pra relaxar, ouço algumas músicas, vejo alguns vídeos e clipes, saio com a esposa e filho pra passear, pois a construção das coisas e do conhecimento devem ser graduais... Hoje é sábado e vou aproveitar o dia lindo lá fora...
Mas uma coisa é certa: transitando constantemente entre os dois pólos educacionais, o do aluno e o do professor, e vestindo a carapuça de ambos os lados, consigo melhor vislumbrar e refletir sobre cada ator social, pois vez em quando sou aluno, educador, pai e cidadão... Sem a gente estar do outro lado, não há exercício de alteridade que nos dê a autenticidade de uma reflexão construtiva sobre qualquer tipo de coisa...
Bom, hoje o dia está lindo, e a tarde estarei saindo com a família pra passear, mas levando na mochila notebook, câmera digital, mp3 e outras parafernálias, ora pra apenas curtir a vida, fotografar a paisagem e o filhão, ora pra aproveitar as oportunidades que surjam pra ir fazendo atividades da graduação, mestrado e trabalho, pois o tempo não para... Mas fica aqui mais uma sugestão de uso das TICs na Educação: que é fazer pequenos vídeos com os alunos, seja em forma de videoclipe, seja como uma apresentação de slides, editá-los, e, se necessáro, convertê-los em formato compatível para inserir no YouTube. Já indiquei ano passado "programas de conversão de slides em vídeo", para publicação do YouTube. Para achá-loz, basta procurar no Google, conforme o termo entre aspas que citei. Pode-se também procurar programas como o V Downloader, que baixam esses vídeos do YouTube para o microcomputador, criando uma pequena biblioteca digital para o professor trabalhar com seus alunos... E lembrem-se do que comentei noutro post: deixem a cargo do aluno essa pesuqisa de softwares, seu download, edição, apenas o educador se preocupando com o acompanhamento e planejamento do projeto e sua execução em linhas gerais, para que não fique por demais desfocado do objetivo principal que é unir a tecnologia á educação... Enfim, são inúmeras possibilidades. Noutras postagens retornarei ao assunto do uso educacional do YouTube...

2 Comments:

Anonymous Vera ~ Arte Brasilis said...

OLÁ, ZÉ ROIG ! PASSO A FAZER PARTE TAMBÉM DO BLOGGER, INDICANDO O LETRA VIVA. QUANDO PUDER, ESPIE http://artebrasilis.blogspot.com
ABÇ
VERA
ARTEBRASILIS

13:11  
Blogger José Antonio Klaes Roig said...

Oi, Vera. Parabens pelo ingresso no Blogger, teus outros blogs estão linkados no LV e no Olhar Virtual, farei o mesmo com esse. Estou com diversos projetos colaborativos com uso de blogs e quem sabe façamos um no futuro. Seria muito legal. Um abraço, amiga.

13:45  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home