quarta-feira, dezembro 03, 2008

Escrevendo o futuro...



Foi com grata satisfação que recebi a notícia (primeiro da escola, depois pela TV) que o aluno Lucas da Silva Gautério, do Ensino Médio do Instituto São José, escola estadual de São José do Norte - RS - Brasil, foi classificado na Olimpíada de Língua Portuguesa - Escrevendo o futuro, promovida, em sua primeira edição, pelo Ministério da Educação (MEC). O tema era: "O lugar onde vivo".
Lucas foi monitor (2007) de projeto educacional da referida escola, do qual fui apoiador, juntamente com a equipe do NTE Rio Grande/18ªCRE.
Esse ano, tive o privilégio de ser convidado pelo Instituto São José (o popular Ginásio, como é chamado pelos nortenses) para participar da Comissão Julgadora das Olimpíada, para a seleção dos trabalhos a serem enviados ao MEC. Cresci e vivi em São José do Norte até os 18 anos, onde tenho meus familiares, e onde estão minhas raízes, e poder sempre manter esse contato é algo que me orgulha sempre.
Um dos textos selecionados, na categoria artigo de opinião, que depois soube pertencer a Lucas, impressionou a comissão, pela clareza e objetividade de seus argumentos que tratavam da questão da preservação histórica dos casarios e a análise do contexto em questão. Classificado como semifinalista, o texto de Lucas participará da fase final.
Foi uma dupla satisfação para mim, como ex-aluno do Instituto São José, pois além de Lucas ter sido aluno-monitor em projeto apoiado pelo NTE, onde pudemos perceber seu talento e dedicação; o garoto teve como sua apoiadora a profª Maria Nobre da Silva Gibbon, que também foi minha professora, quando estudei na referida escola no Ensino Médio (curso técnico em secretariado), no início dos anos 1980.
A profª. Maria Nobre foi uma de minhas incentivadoras, como professora de Redação, quando iniciei a escrever meus primeiros textos literários em prosa e verso. Naquela época, lembro-me que num dos concursos que participei, uns dos critérios de seleção era ter o texto cerca de 500 palavras. Ironicamente, naquele tempo, só consegui escrever em torno de 350 palavras e não pude ser classificado. Hoje, a minha grande dificuldade é ser conciso, pois sempre escrevo além da conta, tendo que fazer um exercício de objetividade às vezes. Se hoje a literatura e a escrita são um de meus pontos fortes, devo em parte à dedicação e ao profissionalismo de professores como Maria Nobre, Linei, Edy Figueiredo, entre outras, que sempre incentivaram minha produção, como de outros de seus alunos.
Há um ditado popular que diz que o sucesso é 99% transpiração e 1% inspiração, o que concordo, pois muitas vezes os talentos precisam ser burilados por mestres, que já conhecendo o caminho das pedras, mostram ao seus pupilos os atalhos...
Aproveito então, primeiro, para agradecer mais uma vez ao Instituto São José pela oportunidade de ter participado da Comissão Julgadora da 1ª Olimpíada de Língua Portuguesa - Escrevendo o futuro, parabenizando à minha ex-profª Maria Nobre por esse trabalho de incentivo à leitura e à escrita; além de parabenizar ao jovem Lucas Gautério, para que continue se destacando em tudo que faz, escrevendo o seu futuro...

Veja mais dados, nos links abaixo:

Semifinalistas (imagem 2)

Dados sobre o prêmio

Observação: Imagens acima, foto 1, extraída do portal abaixo:
http://olimpiadadelinguaportuguesa.mec.gov.br/
e foto 2, extraída do endereço abaixo:
http://olimpiada.cenpec.org.br/cjm/

2 Comments:

Blogger Robson Freire said...

Olá amigo Zé Roig

Aqui em uma escola de nossa abrangência (Laje do Muriaé)uma aluna nossa também foi semifinalista.

A Thais também foi aluna monitora na sua escola o CE Ari Parreiras. Sera coincidência?

Agora mudando de assunto: Qual o seu parentesco com o Marcão do Inter? Vocês parecem irmãos gêmeos.
Parabéns para o time campeão de todas as taças.

Só uma coisa é tão apaixonante do que educação: Futebol. Parâmetros, limites, desafios e prazeres indescritíveis nos proporcionam os dois.

Abraços

12:32  
Blogger José Antonio Klaes Roig said...

Oi, Robson. Pois é, caro amigo. Agradáveis coincidências. São eventos desse porte que valorizam a educação, os professores e o alunado em geral.
Quanto ao futebol. Uma maravilha! Meu Inter, cada vez mais Internacional. hehehehe. Um abração, Zé.

16:04  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home