quinta-feira, outubro 16, 2008

Cinema, educação e vida: Projeto Cinema no Caldeirão


Este blog, além de espaço reflexivo e provocativo de seu autor, é também um ambiente virtual de divulgação de práticas exitosas, envolvendo tecnologia e educação, arte e cultura, que sirvam de referência, exemplo, inspiração, etc. para outros educadores, viajando no ciberespaço.
Como escrevi numa poesia, em meu outro blog, chamado ControlVerso, que escrever para mim é quase um vício (tanto em prosa como em verso), assim como a leitura. E a cada ano tenho sido procurado por amigos que comungam desse vício para ampliar os horizontes da escrita. Escrevo, em sentido literário, desde os 17 anos, começando com poemas, depois crônicas, aos 20 passei pra novelas e contos. Em 2003/2004, passei a elaborar artigos de opinião, tendo hoje cerca de 2 centenas deles publicados em jornais da região. Também nesse ano (2004) criei o jornal cultural Letra Viva (na edição 47), distribuído a uma lista de contatos, via internet. Em 2006, a convite de Canrobert Brasil, do Grupo de Teatro, escrevi minha 1ª peça teatral, destinado ao público infanto-juvenil, e este ano, tive o prazer de ver minha 2ª peça, para o mesmo público, sendo encenada na semana da Criança.
Cursando o mestrado em Letras, tendo como objeto de pesquisa a autobiografia de Érico Veríssimo, descobri que este autor - um de meus preferidos -, tinha incorporado em sua memória (quiçá, escrita) muito da memória cinematográfica de sua juventude, e dos filmes que ele assistiu com a mesma desenvoltura que leu muitos livros. Aí, crio o link para o Projeto Cinema no Caldeirão, uma fantástica, criativa e inestimável iniciativa do meu colega e amigo Robson Freire, editor do blog Caldeirão de Idéias, do NTE Itaperuna - Rio de Janeiro - Brasil.
A proposta é todo o sábado, no próprio blog Caldeirão de idéias, divulgar filmes que possam ser trabalhados de forma educacional por professores em sala de aula, sala de vídeo, laboratório de informática e assemelhados. Algo muito original, ao meu ver, pois, já usei muitos filmes como mote para artigos de opinião, mas sempre com um enfoque analítico e do ponto de vista sociológico e nem tanto pedagógico. A idéia de Robson e seu borbulhante caldeirão - que é hoje um dos blogs de referência para outros blogueiros educacionais - traz uma inovação relevante.
Assim como Érico Veríssimo tinha a consciência de que o cinema tinha grande papel na sua memória e identidade cultural, é inegável o papel do cinema, da televisão e dos meios de comunicação em geral na identidade do jovem do final do século XX e do início do século XXI. Modismo e costumes são reflexos de um comportamento espelhado nos astros da telinha (TV, breve celular) e/ou telona (cinema). Quantas gírias, quantos trajes, quanta coisa boa e também má é reproduzida pela geração USB - como denomino os jovens que têm uma relação quase umbilical com a tecnologia.
Tendo essa consciência do cinema e da TV no imaginário social de um povo, pode-se traçar estratégias pedagógicas de trabalhar com esse grande trunfo, que pode e deve ser usado, dentro de um projeto bem estruturado e planejado no ambiente escolar.
A proposta de Robson não é tornar a sala de aula num cinema. Isso, muitos professores já fazem, mas com um sentido meramente lúdico, recreativo: o chamado Cine Pipoca. O que Robson destaca são filmes que podem ser adaptados para a educação, pois ou trazem em si essa questão da escola ou de alunos e professores como personagem da trama; ou abordam questões que podem ser discutidas em sala de aula por alunos e professores, pais e filhos também.
Muitas vezes não é preciso passar todo um filme de 2 ou 3 horas para que se passe, isso sim, uma mensagem educacional. Um pequeno fragmento de um vídeo ou um filme, tipo 5 a 10 minutos, em que aquela cena seja relevante para o conteúdo e competência daquela disciplina podem estimular inclusive que o aluno veja por sua conta em casa, no cinema, com amigos todo o filme, para depois, noutro encontro, resumirem a história e refletirem sobre o tema proposto pelo educador. De certa forma, é uma espécie também de Educação a Distância a sugestão de filmes para os alunos locarem, assistirem e depois comentarem em sala de aula.
Noutra postagem falarei de certas cenas do cinema, que me marcaram e moldaram minha personalidade e identidade social, artística e cultural. Muitos de meus escritos são escritos como que se tivesse uma câmera na mão, fazendo certos travellings, cortes, edições como em um pequeno vídeo amador. Muitos educadores, se tivessem uma câmera na mão e uma idéia na cabeça (parafraseando o grande Glauber Rocha e seu Cinema Novo), poderiam produzir conteúdo pedagógico de primeira grandeza - esse sim, o verdadeiro Reality Show, que não tem espaço no cinema nem na televisão comercial.
Então, para os educadores que têm interesse em conhecer o Projeto Cinema no Caldeirão, sugiro visitar seguidamente o blog Caldeirão de Idéias, principalmente aos sábados, quando Robson faz suas indicações. Segue também abaixo, o link (atalho) para um endereço que o próprio Robson me indicou, onde podem ser baixados gratuitamente diversos filmes, que podem ser usados com o enfoque pedagógico no ambiente escolar.
Parabéns, mais uma vez ao meu amigo e colega Robson Freire por esta dignificante e relevante idéia de seu Caldeirão.

Caldeirão de idéias, do NTE Itaperuna - RJ

Projeto Cinema no Caldeirão

CineMuslim

Observação 1: Filmes como A Cor do Paraíso e Filhos do paraíso (imagens acima), do iraniano Majid Majidi, são maravilhosos, e indiquei ao Robson e outros amigos, e todos adoraram. Um grande exercício também de desmistificar os estereótipos que parte do cinema e do governo americanos fazem do árabe, mulçumano e iraniano, em geral, generalizando. Conhecer outros cinemas, mundo afora, é um exercício de descoberta de um lado desconhecido, longe dos esterótipos e mais próximo da realidade.
Observação 2: Imagens acima, extraídas da internet, do endereço abaixo
http://cinemuslim.blogspot.com/2008_04_01_archive.html

1 Comments:

Blogger Robson Freire said...

Olá Amigo

Que beleza ver uma postagem em homenagem ao Caldeirão de Idéias e seus projetos, em especial o Projeto Cinema no Caldeirão.

Juntar cinema é educação foi muito fácil pois como apaixonado pelas duas coisas era uma coisa lógica a fazer. Sempre tive você é o Profº João Luís de Almeida Machado com o referencia no uso de cinema e educação.

Se tem alguma coisa que encanta mais do que cinema e internet eu não conheço, e juntar isso numa sala de aula aumenta as chances de conseguir aplicar com mais eficiência os conteúdos propostos.

Fica aqui a sugestão para que você prepare ou faça uma indicação de filme com um resumo e aplicação dos temas que podem ser discutidos em sala de aula.

Os leitores do Caldeirão de Idéias vão adorar a sua contribuição.

Mais uma vez obrigado pela citação e parabéns pela maravilhosa postagem, meio suspeito o elogio mas tudo bem.

Abraços

11:23  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home