domingo, agosto 03, 2008

A vida intertextual: escultura e humanidade


Ron Mueck - Click here for more free videos

Este é mais um post da série "A vida intertextual", de minha autoria, que já abordou Literatura, Cinema, Teatro, Internet e Televisão. Dessa feita, abordarei a escultura e os reflexos sobre a humanidade.
Vivemos em sociedade por conta de nossa linguagem. Todavia, temos a linguagem verbal (escrita ou falada) e não-verbal (composta por outras manifestações artísticas e culturais, dentre elas a pintura, a escultura, a fotografia, etc).
Nas formas não-verbais há, de certa forma, uma unidade lingüística abstrada e não concreta. Escultores como Michelangelo e Rodin, apenas para citar dois nomes do patronimônio artístico universal, fizeram literalmente as pedras falarem. Uma língua que foi talhada lasca a lasca, como fizera com a secura das palavras Graciliano Ramos e seu Vidas Secas ou com o artesanato lingüístico de um Guimarães-Rosa, que incorporou em sua obra-prima não apenas o linguajar dos tropeiros de sua Minas Gerais, mas expressões poéticas e inusitadas como "a palavra beijaflorou", "os passarinhos que bem-me-viam", em Grande Sertão: Veredas . A palavra a serviço das idéias mas também da beleza, tal qual fizera James Joyce, com seu Ulisses.
Se escrever é criar mundos, esculpir é criar seres. Dar vida a sonhos.
O australiano Ron Mueck possui uma certa intertextualidade com as obras de Michelangelo, pela grandiosidade da forma, mas também pelas incríveis e realistas expressões humanas nelas contidas. O impacto de vê-las foi tão forte para mim como observar as imagens de Pietà, Davi, Moisés e outras de Michelangelo, pela primeira vez. Conta a história que Michelangelo quando terminou a escultura de Moisés disse a ela: "Parla!", ou seja, "Fala", diante do impacto da obra sobre o próprio autor. Impacto que certas esculturas grandiosas nos fazem ter a mesma sensação dos fictícios lilliputianos diante do gigante Gulliver, um clássico da literatura mundial, de autoria de Jonathan Swift.
Se de fato uma imagem fala mais do que mil palavras, tudo depende, evidentemente, da imagem e das palavras. Mas, com certeza, as palavras esculpidas por Mueck, em forma de imagens são fantásticas, e, se não fossem pela sua dimensão enorme, enganariam, como dito por muitos, qualquer ser humano... Reparem na expressão do olhar de suas criaturas.
Descobri por acaso Ron Mueck e suas incríveis esculturas gigantes, quando procurava uma imagem para ilustrar um texto neste blog que falava sobre Reality Shows: aquela da mulher deitada na cama, rodeada de pessoas é um grande apelo para falar sobre programas do tipo Big Mother, e não Brother... Essa Grande Mãe, e sua expressão acamada é de uma humanidade e intertextualidade extrema com a vida de qualquer ser humano, que só não impressiona quem é feito de pedra, e não de carne e osso...

Vejam alguns links abaixo sobre a obra de Ron Mueck:

Fotos das esculturas gigantes de Mueck
http://www.picarelli.com.br/fotolegendas/fotolegenda022006a.htm

Sobre Ron Mueck
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ron_Mueck

Link para o vídeo acima:
http://www.metacafe.com/watch/816457/ron_mueck/

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home