sábado, julho 12, 2008

Um pixel solitário na escuridão cósmica


O vídeo acima, é uma dessas pequenas preciosidades que existem no ciberespaço. Descobri o vídeo por acaso, visitando o blog de uma amiga, Suellen, e um comentário de um visitante me remeteu ao seu blog, chamado Un Brasiliano in Itália, de Leonardo Fernandes, onde pude assistir e buscar no YouTube o endereço para colar no Letra Viva.
Será mais um vídeo motivacional que usarei nos encontros presenciais da formação de Linux Educacional 2.0, no curso de Introdução à Educação Digital, do Proinfo Integrado (MEC), pelo NTE Rio Grande/18ªCRE, da Seduc-RS.
Pixel é a menor unidade de imagem, ou seja, um pequeno ponto numa tela azul de computador. No vídeo acima, intitulado Nós Estamos Aqui: O Pálido Ponto Azul, o pixel em questão é o nosso planeta Terra, que no texto e narração do vídeo, feitos por Carl Sagan, é chamado poeticamente de "um ponto de luz na escuridão cósmica" ou "pálido ponto azul". Além de textos e belas imagens, há uma música, esta produzida por Mogwai, intitulada Stop Coming To My House, do álbum Happy Songs for Happy People. A beleza de ambos, texto, imagens e canção dispensam maiores comentários. É para ver, ouvir e refletir sobre as grandezas e misérias humanas.
Carl Sagan realmente foi um brilhante cientista e um brilhante ser humano, na acepção de brilho de estrelas e de gênios. Quando jovem, assistia encantado aos documentários dele, através da série Cosmos. Alguns anos atrás virei totalmente fã de Sagan, quando li o livro O Romance da Ciência, que já postei neste blog uma breve resenha. O filme Contato, tendo como protagonista a atriz Jodie Foster, e baseado em livro homônimo de Sagan também é uma boa indicação, para ver, ler e refletir sobre o macrocosmos e o microcomputador, entre outras coisas.
Abaixo, link para o referido vídeo, no YouTube:
Nós Estamos Aqui: O Pálido Ponto Azul

2 Comments:

Blogger Robson Freire said...

Olá Zé
Que beleza de vídeo!

E realmente somos um "pálido ponto azul" nessa imensidão do universo. E mesmo assim não nos damos conta dos danos que causamos ao nosso "lar".

Ontem estava eu conversando (coisa que faço até sozinho)com amigos sobre a matéria que saiu na revista Época dessa semana e que eu postei na integra no Caldeirão de Idéias sobre as escolas públicas que superaram as particulares na avaliação do INDEB.

Mostra que apesar de sermos visto como um "pálido ponto azul" na educação nacional podemos e devemos surpreender a opinião pública com os nossos resultados.

Não sendo apenas algumas exceções é sim uma constante nas avaliações seguintes.

Parabéns e se você me permitir, usarei também a sua sugestão nas minhas aulas.

Abraços do amigo

13:22  
Anonymous Vera ~ Arte Brasilis said...

Muito bom este vídeo, Zé. Impressiona pela beleza e pela mensagem. Se todos manifestássemos o nosso respeito pela Terra, de uma maneira concreta e efetiva, quem sabe ela permanecesse sadia por mais tempo. Obrigada pela visita ao Arte Brasilis! Também curto tuas ótimas escolhas e postagens. Ahhh...parabéns atrasado...rs... saúde, felicidades e muita criatividade...abração, da amiga Vera

15:54  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home