quinta-feira, setembro 20, 2007

Hagaquê e aprendizagem compartilhada

O Hagaquê (como o próprio nome diz) é um software para elaboração de histórias em quadrinhos. Nesse ano, em parceria com as professores da Educação especial da EEEF Barão de Cêrro Largo, de Rio Grande - RS, começamos a utilizá-los dentro dos projetos de aprendizagem. Porém, havia um pequeno problema, que não conseguíamos resolver: após salvo a produção dos alunos, não era possível abri-la mais. Diante desse impasse, optamos, eu e janaina, minha colega multiplicadora do NTE Rio Grande/18ªCRE, em aconselhar aos alunos que fizessem suas HQs em preto e branco, ao invés de colorido, para imprimir, sem salvar. Assim, além de enconomizar tinta colorida, guardávamos a produção impressa dos alunos, que num segundo momento pintariam de forma convencional: lápis de cor ou caneta hidrocor.
Há pouco mais de um mês, comçeamos a apoiar informalmente (em fase de elaboração de...) projeto de informática para alunos do Instituto Estadual São José, do município vizinho de São José do Norte, idealizado pela profª Vera Pedone, com apoio da direção. estivemos lá, eu e Dulcinéa Castro, coordenadora do NTE, visitando a escola, conhecendo o laboratório de informática e conversando com a equipe diretiva e demais professores interessados em ampliar esse projeto: Marisane, Miguel, Irene e outros. Na volta, viemos com quase uma dezena de alunos do ensino médio do IE São José, interessados em serem alunos-monitores do referido projeto, para mostrar o laboratório de informática do NTE, e alguns dos softwares que serão disponibilizados para a escola, dentre eles o Hagaquê.
Na oportunidade, comentei a eles da limitação do software, que tanto eu e Janaina, pelas várias atividades desenvolvidas, de capacitação de professores e demais projetos, não tínhamos podido resolver. Ou seja, como fazer para salvando o arquivo, poder abri-lo depois para continuar a história ou apenas mostrá-la e imprimi-la. Mas, nesse mesmo dia comentei com eles: provavelmente um de vocês vai conseguir resolver esse problema pra nós. Por ter mais tempo e por não ter o "HD biológico" tão saturado de informações como nós. Dito e feito. Ontem, pela manhã, a profª. Vera Pedone, que é integrante da turma básico 1 NTE (embora tenhamos percebido que possui conhecimentos de informática para ser inclusive multiplicadora na escola), me falou da descoberta que o aluno Lucas fez: para que seja possível a abertura do arquivo salvo no Hagaquê, quando se manda salvar o mesmo, o nome do autor e o titulo da história em quadrinhos devem ser o mesmo. Algo tão simples e ao mesmo tempo tão complexo, pois, por dedução lógica, se há espaço para ambas as informações, tudo indica que devam ser diferentes e não iguais. Bom, pode ter até outra forma de resolver essa questão, mas pra mim, essa solução encontrada pelo aluno Luca, já me basta. E comprova como a aprendizagem pode ser compartilhada entre professores e alunos num ambiente digital ou escolar, em seu formato tradicional. Tudo depende de que o educador saiba mediar o conhecimento e transitar entre os dois pólos educativos: aluno e professor. Afinal, se estamos sempre aprendendo algo novo, ainda mais informática, somo e devemos também agir, de vez em quando, como aprendizes. Tenho mais aprendido, com alunos, colegas e amigos, do que ensinado. Eis uma lição que a educação e o educador do século XXI precisam aprender. Compartilhar certezas e dúvidas. Ah, aproveito para agradecer ao novo amigo Robson Freire, do NTE Itaperuna - RJ, que ficou de me mandar um tutorial sobre o Hagaquê, e que fizera contato esse dias, sobre esse projeto, que também ele desenvolve. Obrigado ao novo amigo e a todos os amigos que compartilham seu conhecimento comigo. Um abraço a todos!
Observação: Imagem acima, extraída da internet, intitulada "Autoreferenzialità", obtida através do endereço: http://www.dblog.it/

1 Comments:

Blogger Teresinha Bernardete Motter said...

Zé, algumas alunas estão trabalhando com o hagáquê, até publicamos no endereço
http://projetosdeaprendizagemdocursonormal.blogspot.com/, esse endereço esta no meu blog : Oficinas com o Magistério.
Sobre salvar, aprendi que com a nova versão baixada da Internet não há problema.
bjs
Berna

16:16  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home