sábado, junho 13, 2009

A realidade plagiou a ficção?


Que a vida é intertextual com todas as formas de expressão artística, isso não canso de comentar. Neste blog, já publiquei diversos artigos de opinião, em que demonstro essa inter e hipertextualidade.
Mas às vezes aquela sensação de dejà vú, de já ter assistido uma notícia no telejornal que remete a cena de um filme é espantosa.
No caso do trágico acidente envolvendo o voo 447 de Air France com a série Lost (em sua 5ª temporada de sucesso) é, para mim, uma incrível coincidência.
Vejam alguns aspectos semelhantes entre o noticiário e o enredo de Lost:

O voo 447 da Air France, quando desapareceu dos radares, fez o noticiário especular que poderia ter caído entre a costa do Brasil e da África (rota de voo rumo a Paris).
Agora a perícia acha que o avião pode ter se partido em voo (conforme link abaixo):

Perícia reforça hipótese de que avião se partiu

http://br.noticias.yahoo.com/s/12062009/25/manchetes-voo-447-pericia-reforca-hipotese.html

Sinistro: esse acidente com o avião Air France, desde o início lembra o fictício voo 815 da também fictícia empresa aérea Oceanic, na série Lost: primeiro não sabiam onde estava, depois os sobreviventes ficam perdidos numa ilha, no meio do nada.
Com essa suspeita da perícia de que o avião possa ter se partido ao meio em pleno voo, remete novamente quem é fã da série Lost ao voo 815 da Oceanic, que literalmente se partiu ao meio (imagem acima), por conta de forças eletromagnéticas envolvendo a ilha.
Muitas vezes a arte imita a vida, mas noutras vezes - de forma irônica, paradoxal e controversa - acontece justamente o contrário. Muito sinistro isso...
Os sobreviventes de Lost caíram numa ilha paradisíaca, muito similar a de Fernando de Noronha, uma curiosa coincidência...
De acordo com a notícia (link acima), há indicações de que os corpos foram encontrados em duas linhas, 85km distantes um grupo do outro.
Em Lost, os sobreviventes das duas partes do avião caem em extremos da ilha, e se reencontram se não me falha a memória no ano 2 ou 3 da série.
Parece que em alguns momentos, não apenas J.J. Abrams e Damon Lindelof, produtores e criadores da série, como outros mais, se superam em criatividade e originalidade, fazendo com que a vida pareça plagiar a ficção, seja ela científica ou não...
Sinistro, muito sinistro tudo isso...
O que comprova que apesar de todo o avanço tecnológico, ainda estamos sujeitos a mistérios como o do acidente trágico, caso não venha a ser descoberta a caixa-preta do voo 447.
Mas as semelhanças encerram-se por ai. Ainda não sabemos o que nos aguarda, fãs da série Lost, na 6ª e última temporada, a ir ao ar em 2010... Infelizmente, no caso do acidente real, ao que tudo indica, lamentavelmente não há sobreviventes...

Observação 1: Imagem acima, extraída da internet, do endereço abaixo
http://www.teoriaslost.com/2008/09/4-anos-da-queda-do-oceanic-815.html

Observação 2: Vide notícia abaixo, extraída do portal Yahoo! Brasil

Destroços são compatíveis com desintegração

Observação 3: Texto originalmente publicado no twitter (http://twitter.com/zeroig) e depois no blog ControlVerso.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home