domingo, fevereiro 17, 2008

Sobre o livro A Educação e os Desafios da Aprendizagem


Abaixo, resenha produzida por mim para a edição 44, meses janeiro/fevereiro-2008, do Jornal cultural Letra Viva, do qual sou editor/colaborador; e, acima, imagem digitalizada da capa do livro resenhado.
A Educação e os Desafios da Aprendizagem
A escola e aprendizagem estão cada vez mais na Ordem do Dia, nos discursos de políticos a formadores de opinião, de personalidades ao cidadão comum. Há quase uma unanimidade na escolha da educação como um dos fatores para resolver problemas nacionais, desde éticos a morais. Entrementes, poucos são os que da teoria partem rumo à prática de ações concretas para resolver tais situações. Aos educadores – seres quase míticos para leigos, que crêem na sua capacidade de resolver tudo, até problemas que não são de sua área de atuação, e que o prof. Ladislau Dowbor PUC-SP, diz estarem justamente no “olho do furacão” social -, mais do que nunca, faz-se necessário leitura e atualização de conceitos e pré-conceitos adquiridos quando dos bancos escolares, que nem sempre traduzem a realidade de uma comunidade tampouco podem por si só resolver questões “Alem da Imaginação”, parafraseando título de antiga série de TV.
O livro A Escola e os Desafios da Aprendizagem (2007, 83 páginas) trata-se de produção e edição própria da pesquisadora e orientadora educacional Rejane Ávila Martins, residente em Rio Grande – RS – Brasil, e que como consta na “orelha” do referido livro: “(...) expressa a busca intelectual dos problemas do cotidiano escolar e procura alternativas para amenizá-los. É uma leitura de mundo, acrescida de um referencial teórico, de como instigar o ler e o escrever, de maneira mais natural possível através de estímulos variados. Também é o desvendar dos novos papéis dos profissionais em educação, através da leitura multidisciplinar, com uma visão coletiva de necessidades atuais dos educandos, para encaminhá-los ao sucesso, valorizando as competências desenvolvidas”.
Algumas palavras-chaves como: Leitura – Mundo – Estímulo – Referencial – Multidisciplinariedade – Necessidade – Competências, podem ser justamente a chave para o aprendizado de qualidade em educação pública.
Como educador, tenho também de forma, ora teórica, ora prática, chegado às mesmas conclusões que Rejane, especialista da área, que em seu estudo nos oferece material para reflexão e apoio didático-pedagógico. Não se trata, evidentemente de um manual, pelo contrário, é um estudo sério que aponta, já através da leitura do sumário, alguns itinerários a serem feitos pelos educadores que desejem se conectar ao cotidiano de sua comunidade escolar. Rejane apresenta de forma muito bem referenciada as fronteiras e os segredos da aprendizagem: memória, raciocínio e inteligência; discute a questão da aprendizagem em diferentes contextos culturais-emocionais; prescreve um olhar diferente para alunos diferentes; analisa o papel da equipe escolar frente às novas necessidades impostas pela realidade dos educandos; discute as novas funções do professor: de formador e de orientador; reforça a função da orientação educacional como “leitora da comunidade escolar e agente encaminhadora” e seu papel de psicopedagoga na mediação dos problemas de aprendizagem, e, por fim, antes das considerações finais, há o olhar sobre a questão do stress familiar no desenvolvimento intelectual e da linguagem da criança”.
Um livro aconselhável para educadores em sentido amplo (sejam professores, equipe diretiva, gestor escolar, orientadores, supervisores, pais e/ou responsáveis), para uma leitura de mundo, com foco na escola e os desafios, cada vez maiores, no ensino e na aprendizagem.
Afinal, “Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Fazer é demonstrar que você o sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você (...), conforme citação de Richard Bach, In: As aventuras de um messias indeciso, epígrafe do livro, apropriada como todas as citações e referências incluídas na obra, que demonstram uma pesquisa acurada e em sintonia com o tema proposto. O que concordo plenamente, pois todo educador traz em si um conhecimento prévio que precisa encontrar eco em sua comunidade. Porém, há que se ter uma visão ampla, da educação como um todo. Portanto, não basta falar apenas em competências curriculares sem destacar a competência profissional, que deve ser buscada, através da constante atualização, pela leitura de mundo e de livros sob este e outros temas que envolvam o ambiente escolar. Unir o conhecimento teórico às experiências práticas bem sucedidas entre professores da mesma escola e d’outras escolas, além de sua coletividade é um dos grandes desafios da atualidade.
O livro de Rejane Ávila Martins (ram.orientadora@bol.com.br) se propõe a fazer isso, uma leitura particular para um tema que é universal.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home