quarta-feira, maio 09, 2007

Falta cultura digital na sala de aula

Com esse título sugestivo, a revista Nova Escola (www.novaescola.org.br), edição nº 200, março/2007, páginas 15 a 18, conta com uma incrível entrevista concedida a Débora Didoné por Pier Cesare Rivoltella (foto acima), filósofo e especialista italiano em Mídia e Educação da Universidade Católica de Milão, que diz que a tecnologia e seu conteúdo devem fazer parte do dia-a-dia escolar.
Rivoltella, segundo a matéria, visita com freqüência ao Brasil, orientando pesquisas sobre a relação entre jovens e internet do Grupo de Pesquisa Educação e Mídia da PUC-RJ, onde também dá aulas sobre Mídia e Educação, e acompanha pesquisas de mestrado na Universidade Federal de Santa Catarina.
Eis algumas da idéias interessantíssimas de Rivoltella:
- "É a troca da abordagem tradicional - baseada na fala do professor à frente da sala de aula - pelo uso de mídias que favoreçam o trabalho em grupo mais ativo, dinâmico e criativo em todas as disciplinas";
- "Os professores não são formados para lidar com elas (mídias)";

- "As experiências, geralmente, são voltadas para o conhecimento técnico dos meios de comunicação, não o crítico";

Ao ser perguntado de como os jovens se relacionam com as novas tecnologias, Rivoltella respondeu: "Uma das maiores caracterísitcas desse público é o que chamamos de uma disposição multitarefa. Ele responde às mensagens do celular, ouve música no iPod, vê TV e fala com os amigos no Messenger - tudo ao mesmo tempo. (...) Fazer tudo isso simultaneamente é uma característica típica das novas gerações. Por um lado, isso lhes confere uma elboração cognitiva muito rápida. Por outro, acaba deixando-os na superficialidade, pois não dá tempo de se aprofundar nos assuntos".
E quando a pergunta é sobre como a escola se relaciona com esses jovens, disse: "Mal, muito mal. Hoje, as novas gerações estão completamente ligadas à tecnologia e aos meios de comunicação. Elas fazem parte de uma cidade que não é só real mas também digital. E nesse espaço você não é brasileiro nem italiano. Os jovens de hoje são criados numa sociedade digital. Por isso, educar para os meios de comunicação é educar para a cidadania. Daí vem a urgência de a escola se integrar a essa realidade".
Daí em diante, Rivoltella, entre outras coisas comenta que:
- A melhor forma de levar o tema mídia para a sala de aula é como um tema transversal. Alguns pesquisadores defendem a criação de uma disciplina específica, mas já está povado que isso não funciona. Se apenas um professor responde pelo conhecimento da tecnologia e da mídia (como ocorre em muitas escolas que têm salas de informática), os outros tendem a se desinteressar pelo assunto. E, para ser eficaz, esse trabalho precisa ser realizado em equipe".
Segundo ele, pesquisa de 2006 revelou que 18% dos professores italianos só usam a internet para fazer pesquisas. Eles também não debatem com os aluns os problemas culturais ligados às novas tecnologias - ou porque não entendem que isso interessa a eles, ou proque não se consideram preparados para isso. Na escola, a tecnologia ainda é vista como um perigo, não como uma aliada.
- "(...) Os computadores e os celulares deixaram de ser apenas ferramentas de recepção. Hoje, são também de produção. Uma criança pode tirar fotos ou fazer vídeos com um celular e publicá-los na internet. Qualquer um pode editar e produzir conteúdo (...)."
Rivoltella defende a criação de um novo profissional: o mídia-educador: "O mídia-educador é o profissional que tem competências pedagógicas para preservar os valores e a ética necessários na produção audiovisual direcionada ao público infanto-juvenil. (...)"
Por fim, entre muitas respostas instigantes, Rivoltella, perguntado sobre como atuar numa escola sem TV, DVD, computador, disse: "É possível desenvolver bons trabalhos usando meios como a escrita e a fotografia. Até as rádios comunitárias, que são muito comuns no Brasil, podem ser bem aproveitadas em sala de aula".
Quem tiver acesso a essa revista em sua biblioteca escolar, sugiro sua leitura na íntegra, por ser uma entrevista instigante e esclarecedora.

2 Comments:

Blogger chenyingying9539 9539 said...

2015-7-13chenyingying9539
christian louboutin shoes
abercrombie store
ray ban sunglasses
adidas shoes
louis vuitton uk
jordan 8s
michael kors outlet
michael kors
louis vuitton
michael kors outlet
hollister clothing
louis vuitton
marc jacobs
kate spade outlet
lebron james shoes 2015
michael kors outlet
michael kors handbags
louis vuitton
nike air max
burberry outlet
coach factorty outlet
cheap oakley sunglasses
michael kors
michael kors outlet
hollister clothing store
prada shoes
lebron james shoes
burberry outlet
jordan 3s
chi flat iron

04:21  
Blogger dong dong23 said...

asics shoes
jordan retro
toms shoes
gucci outlet
hollister kids
michael kors handbags
louis vuitton
adidas superstar
tory burch outlet
michael kors outlet
coach outlet online
nike huarache shoes
nike air force 1
ray ban sunglasses
louis vuitton handbags
coach outlet
nike blazers
nike air force
michael kors outlet
ray ban sunglasses
coach factorty outlet
kevin durant shoes 8
louis vuitton handbags
michael kors outlet
coach outlet store online
longchamp handbags
coach factory outlet
louis vuitton handbags
replica watches for sale
hollister outlet
burberry outlet
designer handbags
toms shoes
caoch outlet
ugg outlet
air jordan 13
christian louboutin outlet
gucci handbags
louis vuitton handbags
michael kors handbags
20164.18wengdongdong

00:28  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home