terça-feira, janeiro 30, 2007

TV via internet


A notícia abaixo, extraída do Yahoo Notícias, trata da futura televisão via internet, que promete revolucionar a forma de vermos e de se fazer TV no mundo. Na Revista Superinteressante deste mês também aborda o mesmo tema. Como um de meus temas de pesquisa é justamente o papel da Televisão como possível aliada da Educação, tomei a liberdade de copiá-lo e colá-lo em meu blogue, na íntegra. A idpeia parece interessante, já que nesse novo contexto, o telespectador tera´uma ação mais ativa na escolha da programção e não tão passiva, como no atual modelo televisivo. Em função disso, muita coisa poderá mudar, esperemos que pra melhor, não apenas na sofisticação de som e imagem, mas do conteúdo elaborado e distribuído.
A TV pela internet vem aí, por Carlos Ossamu *
(Fonte: Yahoo! Notícias):

Hoje, para alugar um filme, é preciso ir até a locadora, ver se ele está disponível, pegar a fila pra pagar e ainda tem prazo para devolver, o que significa ir até à loja novamente. Não seria bom se não fosse necessário sair de casa para alugar um filme? Bastaria pedir e no horário combinado ele estaria passando na tevê, com direito a pausa para ir ao banheiro, como num aparelho de DVD. E quem gosta de ver programas como o Big Brother, não seria melhor se o voto pudesse ser pelo controle remoto?E quando se estivesse vendo uma partida de futebol, que tal acessar diversas informações, como estatísticas, tabela de pontos, próximos jogos etc.? Gostou do colar da atriz? Já pensou poder comprar pelo controle remoto?Tudo isso fará parte da tevê interativa, que não necessariamente tem a ver com a tevê digital ou tevê de alta definição (HDTV). São coisas distintas, mas que acabam se misturando. A tevê digital poderá ser interativa, mas essa interatividade somente existirá caso o aparelho esteja conectado a um banco de dados por meio de uma rede. Além de receber o sinal, de alguma forma ele terá de enviar informações, que poderá ser pela internet ou até mesmo pela rede de telefonia celular. Outra forte candidata a ser uma tevê interativa é a IPTV, a televisão pela internet, que também é digital e em breve será ofertado em alta definição. Não confundir com Web TV, já oferecido por alguns portais e sites como AllTV, que na realidade é uma transmissão do programas de tevê por streaming, que pode ser um arquivo gravado ou ao vivo, acessado por browser no micro e que pouco, ou nada, oferece de interatividade.A IPTV deverá ser a grande saída das operadoras de telefonia fixa no mundo todo, que estão vendo suas receitas diminuírem com a popularização do VoIP (voz sobre IP ou telefonia pela internet). Para o seu funcionamento é preciso acesso banda larga e é aí que as operadoras entram com sua tecnologia ADSL, que usa os cabos da rede telefônica. Os serviços de IPTV vão se valer da capacidade bidirecional das redes banda larga para oferecer a sonhada interatividade. As possibilidades são inúmeras, desde o vídeo sob demanda e gravação de conteúdo, até jogos online e uma completa personalização. Além da conexão banda larga, o usuário precisará ter um set-top-box conectado ao aparelho de tevê, da mesma forma que ele tem hoje o modem ligado ao micro.Há uma grande movimentação no mercado internacional e segundo cálculos da empresa de consultoria McKinsey, já há mais de 1 milhão de usuários de IPTV no mundo. A empresa SBC Communications, que adquiriu a operadora de telefonia norte-americana AT&T, lançou o serviço no Texas para 50 mil assinantes; a espanhola Telefónica já possui mais de 200 mil assinantes; e a PCCW, de Hong Kong, com 450 mil. Outras operadoras, como a France Telecom, Verizon (EUA) e a alemã Deutsche Telekom, também anunciaram serviços nesta área. Por não ter restrições na legislação, a Europa é o mercado mais adiantado. Por outro lado, o Brasil sequer conseguiu definir ainda qual padrão de tevê digital aberta deverá adotar (as apostas são no padrão japonês).Ainda há pouco conteúdo interativo disponível em IPTV. A maior parte ainda é vídeo sob demanda, como filmes, seriados, desenhos etc. Mas aos poucos as novidades vão surgindo. A operadora France Télécom e a distribuidora de sinais via satélite TPS acabam de anunciar que vão oferecer, a partir de 1º de junho, o primeiro serviço de tevê sobre protocolo IP de alta definição do mundo, por meio do canal MaLigne TV. A grande atração serão os jogos da Copa do Mundo, mas o serviço também cobrirá outros grandes eventos esportivos, campeonatos franceses de futebol e basquetebol e, a partir de agosto, com exclusividade, jogos dos campeonatos inglês e alemão, além de muitos filmes, especialidade do canal. O serviço já tem cerca de 230 mil assinantes.

*Carlos Ossamu é jornalista especializado em tecnologia e colaborador do caderno de Informática do jornal Diário do Comércio e das revistas Info Corporate e Canal Info.


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home