sábado, maio 24, 2008

feriado.com


Dia 22/05, quinta-feira, aqui no Brasil, comemorou-se o feriado católico de Corpus Christi (corpo de Cristo), e, para variar, no feriado o que menos faço é relaxar. Continuo meu turbilhão de atividades, sem falar que nessas ditas folgas, tenho que dar a merecida atenção à família (meu suporte de vida), que durante a semana tolera minhas ausências físicas e outras de corpo presente, conectado a um computador ou lendo livros e mais livros para o mestrado em Letras (área História da Literatura), em que estou na fase de leituras e mais leituras para escrever em breve a dissertação sobre a a análise literária da autobiografia de Érico Veríssimo. Já li A poética do espaço , de Gastón Bachelard, iniciei A poética do devaneio, do mesmo autor, cumulativamente às leituras sobre a questão do tempo, em Santo Agostinho e em Mikhail Bakhtin. Breve iniciarei a ler sobre o imaginário em livro esgotado de Gilbert Durand, que nem em sebo virtual localizei, mas graças ao apoio de prima bilbiotecária, consegui no acervo de universidade, para digitalização. Além disso, no feriado, aproveitei para colocar em dia algumas atividades em atraso do curso de extensão Mídias Integradas na Educação (UnB), que participo desde 2005, coincidentemente ou não, no mesmo período em que comecei a trabalhar diretamente com informática educativa no NTE/Rio Grande/18ªCRE.
Como naquele brinquedo de criança "palavra-puxa-palavra", digo que leituras puxam leituras, atividades puxam mais atividades, e assim vou, nessa interdisciplinaridade e multidisciplinaridade, ora tratando de literatura e história, ora de educação e tecnologia, ora de arte e cultura. Enriqueço minha vida com projetos de trabalho e de estudos que são extensões de meu projeto maior de vida, que é estar sempre aprendendo, vivendo e convivendo com os livros, as pessoas e o mundo...
E foi neste, que denominei de feriado.com - já que mesmo de folga não me desconectei nem da internet nem das leituras e demais atividades de trabalho e estudo -, que loquei e assisti um filme daqueles que fazem refletir sobre a vida além da própria vida cotidiana. Chama-se Minha Vida na Outra Vida , que é, segundo a sinopse, "Baseado em fatos reais relatados no livro autobiográfico de Jenny Cockell, Yesterday's Children, que conta a história de Jenny, uma mulher do interior dos Estados Unidos, que tem visões, sonhos e lembranças de sua última encarnação, como Mary, uma mulher irlandesa que faleceu na década de 30. Intrigada, Jenny sai em busca de seus filhos da vida passada".
É um tema intrigante e ao mesmo tempo instigante para mim, que embora vá em desencontro com a visão católica, principalmente num Corpus Christi, já que o catolicismo acredita apenas na ressurreição (mesma vida) e não na reencarnação (como o filme e a doutrina espírita propõem, de outras vidas), confesso que como cristão e leitor de diversos livros sobre essa temática, faço minhas as palavras de Shakespeare: "Há mais coisas entre o céu e a terra, que possa supor nossa vã filosofia", e complementaria incluindo nossa vã tecnologia também, que apesar de todos os avanços tecnológicos, ainda não proporcionou à Humanidade uma forma mais "civilizada" de se relacionar, apesar da prória ciência (através da engenharia genética) comprovar que só existe uma raça: a Humana.
Para este sábado, após as leituras do mestrado (feitas religiosamente dentro de um cronograma que estabeleço com certa flexibilidade para a família), a noitinha verei outro belo filme (que infelizmente ainda não li o livro, que todos dizem ser espetacular), que é O caçador de Pipas. Noutra oportunidade comentarei o referido, aqui no LV. Mais do que ensinar, prefiro aprender... a viver nesta vida, através das experiências dos outros, que fazem parte de meu círculo familiar, afetivo e profissional.
Observação: Colagem digital acima, feita a partir de imagens capturadas na internet (endereços abaixo), e agrupadas no paint para criar minha versão do mundo mágico da leitura, em que nos conectamos a mundos imaginários quando lemos um livro ou acessamos o ciberespaço, via computador.
http://www.fulbrighter.org/page/71949/;jsessionid=1b... (DVD)
http://releitura.files.wordpress.com/2007/07/livros.jpg (Livros)
http://www.aletria.com.br/.../Image/leitor.gif (Leitor)
http://www.trc-design.com/images/jpg/develw.jpg (Mundo digital)
http://www.tomtom.com (cabo USB).

1 Comments:

Blogger Robson Freire said...

Olá amigo
Primeiramente gostaria de agradecer a visita, que tem sido pouca em virtude de tantas atribuições em que o amigo esta inserido.
Mas estamos em fase muito produtiva no blog e no NTE em virtude do curso de capacitação do MEC em Educação Digital e como o amigo tenho o blog, aulas, planejamento e uma mania de não repetir a mesma aula (coisa de doido).
Mas gostaria de aqui registrar sobre a cinematerapia e sobre o filme Caçador de Pipas com uma palavra apenas: MARAVILHOSO.
Um filme sensível, tocante e assim como o livro (que li 2 vezes) muito bem transposto para o cinema.
A cinematerapia será inclusive uma das aulas no curso de educação digital (não o foco psicológico mas o foco pedagógico).
Parabéns pelas postagens maravilhosas do Letra Viva.

Abraços e apareça mais vezes.

P.S.: Em tempo aquela apostila sobre Wiki foi igual a tabuas de Moises aqui no NTE de Itaperuna.

21:49  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home