domingo, dezembro 23, 2007

Papai Noel existe?


Caros amigos e visitantes do blog Letra Viva do Roig, terminada a especialização em tecnologia educacional (UFRGS-2006/2007), este blog continuará dando ênfase aos temas que envolvam Educação & Tecnologia, mas vez por outra abordará outros aspectos, fazendo indicações de livros, filmes e outras informações que tratem de arte, literatura, cultura e história (minhas outras áreas de atuação). E como já é quase Natal, indico aos pais e filhos, para assistirem juntos, um belo filme que recupera um pouco do espírito de Natal, no que diz respeito a solidariedade... Chama-se "O Expresso Polar", e segue abaixo resenha do referido filme, feita para a edição nº 31, dezembro/2006, ano III, do jornal Letra Viva, também de minha autoria.

O EXPRESSO POLAR

"Em tempos de computação gráfica substituindo a animação tradicional - em que os efeitos visuais são mais importantes do que o enredo, a história e que a própria história não possui mais o encanto de antigamente, dos contos dos Irmãos Grimm e outros escritos destinados ao público infanto-juvenil, sem um brilhante diretor para adaptá-los para Sétima Arte, como fizera Walt Disney - eis que surge um filme que foge a regra da cinematografia atual, ainda que calcado justamente nos efeitos visuais: O Expresso Polar (Warner Bros, 2005, 100 minutos). Um filme que viaja entre o moderno e o tradicional.
A computação gráfica ensaiou seus primeiros passos em filmes da própria Disney, nos anos 1980, como Tron, tendo ainda O Passageiro do Futuro, inspirado livremente num conto do mestre do terror Stephen King, adaptado para a ficção científica. Depois disso, uma enormidade de filmes, como a série O Exterminador do Futuro usaram e abusaram da mais alta tecnologia, revertendo seus conhecimentos (a exemplo da Fórmula 1) para o avanço tecnológico, em sentido amplo, desde videogames de alta resolução até softwares educacionais. O desafio é não confundir realidade com ficção.
Entretanto, O EXPRESSO POLAR - baseado no livro de Chris Van Allsburg e adaptado pelo diretor Robert Zemeckis (um dos discípulos de Steven Spielberg), com vários sucessos de crítica e público em seu currículo cinematográfico - surpreende por ser paradoxal: um filme fruto da mais alta tecnologia, mas com um enredo e história dos tempos áureos de Walt Disney, com moral da história e tudo mais ao final...
A história, simples e comovente, trata do ceticismo de um menino que não acredita mais em Papai Noel, e que na noite de véspera do Natal, com a rua coberta de neve, recebe à frente de sua casa a visita do trem chamado Expresso Polar, em que o condutor (a versão digital de Tom Hanks, que participa da produção do filme) convida-o para se somar a outras crianças num viagem ao Pólo Norte, para conhecer o Bom Velhinho. O resto da história, só assistindo na íntegra o filme, de preferência às vésperas do 25/12, e com alguma criança ao lado, para que o famoso espírito do Natal contagie o menino(a) que habita cada um(a) de nós, adultos tão céticos, diante das notícias dos telejornais. O verdadeiro espírito de Natal, nada tem a ver com árvores enfeitadas, presentes de Noel, lojas decoradas, filas imensas em shoppings centers, mesa farta, amigo-secreto e tudo mais... O verdadeiro espírito natalino deveria ser a comemoração dos 2006 anos de nascimento do Menino Jesus, que a sua maneira, revolucionou o pensamento humanístico do mundo, com parábolas inexistentes na modernidade de antenas parabólicas, TV a cabo, satélites etc. Recentemente, vi um belo documentário do Discovery Channel em que talentoso e jovem mágico tenta, à luz da mais alta tecnologia e prestidigitação, reproduzir os 'efeitos especiais' do Homem de Nazaré. O ilusionista chegou à conclusão de que os milagres nada têm de magia, e que não são possíveis de ser explicados ou reproduzidos pela nossa vã tecnologia. Seria uma obviedade à primeira vista, não estivéssemos tão expostos aos efeitos visuais, terrorismo, retaliações e teorias da conspiração".


Então, na véspera da noite de Natal, quem acredita ou não em Papai Noel, embarque nessa adorável fantasia e nesse trem chamado Expresso Polar o quanto antes... Feliz Natal a todos, e um brinde aos amigos de fé verdadeiros: "A todos que a gente gosta e que gostam da gente! Tim tim! Ho-ho-ho!"
Observação 1: Imagem acima, extraída da internet, do endereço
http://stat.correioweb.com.br/hotsites/oscar2005/papeis/
papel6800.jpg
Observação 2: Lembrete: Aqueles que desejarem receber gratuitamente, via e-mail, a edição virtual do jornal cultural Letra Viva, favor enviar uma mensagem de correio eletrônico para o e-mail klaesroig@yahoo.com.br, solicitando sua inclusão na lista de contatos do LV.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home