terça-feira, setembro 25, 2007

Por uma teoria pragmática

Há tempos que venho ruminando (isso mesmo) a idéia de defender uma teoria pragmática, ou seja, um discurso que encontre eco numa prática realista e não apenas idealista. Este blog sempre foi um veículo para isto. Recentemente, em forum de Curso de Mídias, a colega Sônia, em resposta a uma postagem minha, concordando com seu ponto de vista, disse que eu tinha um discurso idealista (foi uma crítica fraterna, pois somos colegas a ambos lutamos pela melhoria da educação). Na verdade, respeitando a opinião da colega a distância, e continuando a concordar com suas opiniões sempre interessantes e desafiadoras, procuro sempre unir os dois pólos que parecem conflitantes hoje em dia: idealismo e realismo; discurso e prática. Tenho ido a muitas palestras, como ouvinte, em que são radiografados diversos aspectos da educação e da tecnologia, penso que muitas vezes ficam na fase do auto-retrato, ou seja, de descrever características comuns a todos: indivíduos e instituições. Alguns irão se reconhecer na descrição do retratista, outros dirão que ficou mais pra "charge" do que retrato. Mas, pelo menos em algum aspecto iremos perceber que, como na teoria do caos e dos fractrais, o microcosmos é uma pequena mostra do macrocosmo, e vice-versa. Uma praia é uma reunião de milhões, bilhões, trilhões quase ad infinitum de pequenos grãos de areia; um oceano da mesma forma, de gotas d'água salgada, etc. Uma escola é a reunião de trabalhadores em educação (professores, funcionários, equipe diretiva), alunado, pais e responsáveis em torno de uma comunidade, que é o reflexo de uma cidade, cópia de um Estado, reproduzindo aspectos de um País, e assim por diante... "Somos todos homens de nosso tempo!", como gosta de dizer meu prof. Carlos Baumgarten, o que concordo plenamente. Homens, não em sentido de gênero e sim de espécie, deixe-se claro.
Todavia, a maioria das palestras que assisto (e que se propõem críticas e construtivas) ficam só na fase do auto-retrato, pois o tempo acaba, e não se fala de como localizar o "suspeito" ou o objeto de pesquisa... Ficam na crítica, mas falta a construção: de como fazer? Eu pergunto então como fazer para unir esse discurso progressista a uma prática ainda conservadora em muitas escolas? Eu, particularmente, não me considero um educador idealista, e sim realista. Idealismo remete a figura poética do Quixote, confundindo gigantes com moinhos, esperando as condições ideais de trabalho (recursos humanos e financeiros, equipamentos, etc. que nem sempre são os ideais, ainda mais quando se trata de tecnologia e educação, onde o novo logo tornar-se obsoleto); lutando por estas condições, e aguardando... Sou realista, sim. Pego um limão e tento fazer uma limonada, claro, com uma pitada de açúcar para adoçar a vida. Não fico esperando por algo que pode demorar ou não vir, pelas mais variadas limitações. Envolvo amigos e colegas, busco voluntários que tornem realidade projetos feitos de forma simples, mas executáveis... Minha lição de vida, compartilho através deste blog. Onde amigos e colegas compartilham pontos de vista diversos, e trocam ideáis, auxiliando-me muitas vezes em projetos. Aqui estão minhas opiniões, discursos que sejam, afinal, como diz minha profª. Eliane Campello, da disciplina Seminário de Pesquisa, dentro do Mestrado em História da Literatura: "Tudo na vida é discurso". Existem discursos políticos; político-partidários; jurídicos; filosóficos; educacionais; sindicais; governamentais; religiosos; agnósticos; filantrópicos, e por ai vai... Ter um discurso, mal não faz, desde que afinado a uma prática consistente e realista. Isso tenho. Uso o construtivismo (aprendizagem significativa e flexibilidade cognitiva), tanto com projetos de aprendizagem com alunos regulares e da Educação Especial, em atividades com a parceria do professor responsável pela turma (que sabe melhor a realidade de sua turma do que eu...) e em cursos de capacitação com professores da rede pública estadual. Até brinco que o professor, na situação de aluno, algumas vezes reproduz um pouco do aluno que já foi um dia, embora às vezes recrime isso em seu alunado. Falta um auto-retrato a esses colegas. A própria educação reproduz um pouco da política, no que essa tem de menos louvável, quando em período de eleição. E me desmintam àqueles que já não estiveram envolvidos nesse processo democrático e desgastante de escolhe de representantes, sejam políticos e/ou gestores escolares. Já estive em comissão escolar, em comissão regional, em assessoria jurídica à educação, e sei do que falo. Mas ambos os processos, se analisados os discursos pré e pós eleição, veremos que a teoria não encontra a devida praticidade. Ora, por motivos alheios a vontade do vencedor, ora por desconhecimento da realidade, ora por fatores externos e/ou internos da instituição, ora por fatores internos e/ou externos do próprio indivíduo... Cada caso é um caso, e não pdemos generalizar. Educar é dar exemplos... Sou adepto da pedagogia do exemplo, ou seja, do não fazer o que critico nos outros... Ou tentar pôr em prática o que discuto em blogs, palestras e projetos de aprendizagem, cursos de capacitação, artigos de opinião e tudo mais... Sou defensor de uma teoria pragmática, que se inicie nas casas, encontre eco nos bancos escolares, nas casas legislativas, em toda a sociedade... Evidentemente que todo pragmatismo precisa também de uma certa dose de idealismo, em sentido amplo. Nada se faz na vida sem um ideal. O meu é de trabalho colaborativo, em equipe, dividindo acertos e erros, certezas e dúvidas. Como gosto de dizer: "A única certeza que tenho na vida é que muitas dúvidas sempre terei". Um bom trabalho a todos, em prol de uma teoria pragmática.
Observação: Imagem acima, extraída do portal deviantART.com, intitulada "Arbitrary watercolors", de Netghost (pseudônimo do autor).

5 Comments:

Anonymous Vera ~ Arte Brasilis said...

CARO COLEGA E AMIGO JOSÉ ROIG,

ACOMPANHO RECENTEMENTE SEU TRABALHO.
E POR TERMOS JÁ CONVERSADO SOBRE NOSSOS IDEALISMOS EDUCATIVOS, PELA VIA VIRTUAL, PERCEBO QUE SEU DISCURSO ACOMPANHA A PRÁTICA.
BEM COMO O EMPENHO EM MULTIPLICAR AÇÕES, INCENTIVAR E FORMAR AGENTES PARCEIROS. ESTE PRÓPRIO BLOG É UMA LEITURA VIVA, QUE DIVIDE COM O EDUCADOR-PESQUISADOR AS DIVERSAS JANELAS DE POSSIBILIDADES, NESTES NOVOS RUMOS QUE A EDUCAÇÃO GLOBAL VEM TOMANDO.
PORTANTO, PEÇO QUE PROSSIGA NESTE ESTILO, QUE JÁ ULTRAPASSA FRONTEIRAS REGIONAIS E LEVANTA QUESTÕES AMPLAS, INSTIGANDO A PENSAR.
O EDUCADOR QUE NÃO ADOTAR ESTE ESTILO INSVESTIGATIVO E PRÁTICO - COMO É DE SUA OPINIÃO - FICARÁ DISCURSANDO NO VAZIO, SEM PÚBLICO. POIS A VELOCIDADE DA INFORMAÇÃO REQUER LÍDERES CIENTES DE SEU PAPEL: DE FACILITADOR.
REAFIRMO QUE ME IDENTIFICO COM SEU DISCURSO, SABENDO DE SUA PRÁTICA.
E CONVIDO A TODOS OS INTERESSADOS PARA LEITURA COMPLEMENTAR NO BLOG ARTE BRASILIS http://artebrasilis.blog.terra.com.br QUE COINCIDE EM IDEAIS E TRILHAS SOBRE OS MESMOS PENSAMENTOS, TAMBÉM PRETENDENDO SOMAR E NÃO DIVIDIR. ABRAÇO FRATERNO, VERA – EDUCADORA - ARTE BRASILIS – SÃO PAULO – BRASIL:


http://artebrasilis.blog.terra.com.br/educacao_multicultural
http://artebrasilis.blog.terra.com.br/etica_e_diversidade
http://artebrasilis.blog.terra.com.br/reflexos_e_reflexoes_sobre_a_educacao

18:50  
Blogger Robson Freire said...

Caro Amigo José Roig

Mais uma vez parabéns pelo excelente artigo postado no, sempre maravilhoso, Letra Viva.
Poucas vezes vi um trabalho comprometido com a qualidade do que é postado como pela relevância dos mesmos. Nosso pouco tempo de amizade, não me impede de avalia-lo como um dos que podem e vão fazer a diferença .
Sempre muito coerente em seu discurso, sempre muito criterioso nas suas ações e sempre muito bem fundamentadas.
Mantenha sempre o nível de excelência no seu trabalho, pois com certeza ele ira render bons frutos.
Conte sempre com o apoio do Caldeirão de Idéias para qualquer participação, ou iniciativa em conjunto com o NTE de Itaperuna/RJ.

Abraços do seu amigo

Robson Freire

11:08  
Blogger tatinha said...

Olá professor!
Estava pesquisando um trabalho sobre pragmátismo e vi o seu blog.
compartilho das mesmas idéias, mas em algo discordamos: Acho que vale a pena sonhar com um ideal de educação. Nesse caso idealismo e realismo podem se fundir. Até acredito que melhora a nossa prática. No mais, achei todas as suas colocações pertinentes e se tudo na vida é discurso meu silêncio é um.Cansei tambem de entender essas conversas que giram e acabam sempre da mesma forma. Outro detalhe:Permita-me colocar com toda humildade: Vc tem potencial muito grande, mas falta um pouco de vc no seu blog coloque as suas vivências,a sua prática nos seus relatos. vc tem bastante personalidade para isso e esqueça um pouco mais seus professores. É bem verdade que eles merecem toda consideração,mas nesse caso faltou um pouco de ti.Um grande abraço.

22:53  
Anonymous Anônimo said...

I inclination not agree on it. I regard as nice post. Expressly the title-deed attracted me to study the intact story.

08:00  
Anonymous Anônimo said...

Nice post and this enter helped me alot in my college assignement. Gratefulness you for your information.

04:44  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home