quarta-feira, agosto 22, 2007

Lan house disfarçada: a falsa modernidade


Essa postagem é fruto de comentário recebido em meu blog, da arte educatora Vera Guidi, de São Paulo, editora do blog Arte Brasilis (http://artebrasilis.blog.terra.com.br), já indicado pelo Letra Viva, listado entre os links sugeridos. Vera, qwue trabalho com Oficinas Culturais, na postagem anterior do LV, me fez uma indagação: "Descobri que o tão difamado mimeógrafo é muito útil para estas reproduções, que serão as imagens-estímulo usadas na intervenção gráfica e no desenvolvimento expressivo. E pelo custo reduzido, além da simplicidade de uso, cumpre muito bem o papel mecânico de multiplicar imagens. Daí afirmo que o uso criativo de alguns instrumentos pode ser excelente meio de ação. Da tecnologia mais avançada à folha mimeografada, o que importa é o conteúdo, e como ele sensibiliza o educando. Não acha?"

Com certeza. Não devemos entrar nessa onda de descartabilidade de coisas e pessoas, em que tudo que é novo é melhor... Sempre digo que uma biblioteca escolar, se bem usada, pode ser tão produtiva ou mais, do que um laboratório de informática de última geração (aliás, de recente geração, última que nada, a cada 6 meses, o novo deixa de ser, já está ultrapassado, na era da informática...). E que digo mais: um lab de info se utilizado sem contexto educacional é uma lan house disfarçada. Saber usar os recursos de forma criativa, valorizando o conteúdo acima do veículo, um desafio e uma aprendizagem. Temos que aprender a humanizar a máquina e não robotizar as pessoas. Embora, parece-me que o modelo civilizatório atual seja este paradoxo da modernidade. Um laboratório em que o professor não interage com o aluno, apenas deixa ao encargo do responsável pelo local (técnico de informática ou professor de informática), não terá função educacional. Se o professor não domina a tecnologia, traga o aluno (que conhece bem, pois parece cada vez mais ter nascido concectado a um cabo USB, ao invés de um cordão umbilical) para seu lado, convidando a ser aluno-monitor. O educador moderno deve saber distribuir atividades dentro de um contexto de projetos de aprendizagem, com o uso ou não da tecnologia. Não podemos entrar nessa onda da informatização de "corações e mentes". E de que sem datashow, internet, microcomputador naõ é possível inovar. A inovação deve ser da educação e não tão-somente da tecnologia. Mais, existem belas propostas educacionais que jamais foram colocadas em prática e caducaram. Outras, embora novas já estão fossilizadas, pois trabalham coma visão de que os meios (tecnológicos) estão à frente dos fins (educativos).
Noutro dia, com cursistas (professores e funcionários de escola), comentei, em tom de brincadeira, que hoje, no mundo cada vez mais interligado/informatizado, nem mesmo numa ilha deserta podemos ficar de todo alheios à tecnologia de ponta. Pode-se levar para lá um laptop com sistema wireless (sem fio), telefone via satélite e tudo que o avanço tecnológico produz antes que possamos conhecer, manipular e diregir todas as suas possibilidades. Quando conseguimos dominar a ferramenta, já está ultrapassada. Daí, que fazer com o lixo eletrônico, depositado nas gavetas (pilhas, baterias, celulares, placas, etc)?
Tenho um grande amigo, Luiz F. da Conceição, prof. aposentado de História, que mora na praia do Mar Grosso, em São José do Norte (extremo sul do RS, Brasil), que vivia na vila dos pescadores, até esta ficar povoada. Pegou, por opção própria, sua casa e foi pra uns 5 ou 6 quilômetros adiante, onde não tem eletricidade. Lá ele vive distante da agitação e da modernidade, entre seu belo acervo literário. Mas nem mesmo Luiz fugiu da tecnologia. Não possui TV, e até ai nada está perdendo, se levarmos em conta a programação da TV aberta. Tem um prosaico rádio à pilha, para se informar do mundo "exterior", tudo bem. Mas possui um telefone celular, modelo antigo (tipo "tijolão"), que precisa eventualmente trazer na casa de amigos, no Mar Grosso, pra carregar a bateria. Somente Robinson Crusoé para estar incólume à tecnologia avassaladora, e isso mesmo por questões de tempo-espaço.
Assim, como disse Vera, devemos pensar no conteúdo (educacional) e não apenas no meio (ferramenta tecnológica) que poderá ser um aliado ou não. E se um laboratório não tiver uma proposta de planejamento de uso, integrada ao currículo escolar, aos conteúdos e competências de uma ou mais disciplina(s), em que o(s) professor(es) desta(s) é(são) o(s) mediador(es), toda atividade em um laboratório de informática poderá não passar de uma lan house disfarçada, travestida de falsa modernidade...

Observação: Imagem acima, extraída da internet, chamada "La grand evasion", de Nuvem (pseudônimo do autor).

3 Comments:

Anonymous Vera ~ Arte Brasilis said...

Mto bom, Roig. O gancho do assunto tb faz complementar que temos aí um Brasil de realidades discrepantes. Havia um programa q eu curtia, na TV Cultura - pena não recordar o nome - cujo tema eram as diferentes realidades de escolas no mundo. Aqui em nosso país temos tantos "mundos"... pois é, o educador precisa abraçar a causa, na realidade urbana ou rural.
Aprendo muito com as pessoas simples, de ampla visão. Recordo aqui Kaká Werá, um índio-professor q tive o prazer de conhecer...A sabedoria da aldeia, da aula na Natureza, das tradições e lendas contadas em círculo...São coisas que a educação precisa resgatar.
E olha só que interessante: a tecnologia tá chegando na aldeia ! Uma troca incrível, né ?...

http://artebrasilis.blog.terra.com.br/tecnologia_na_aldeia

http://artebrasilis.blog.terra.com.br/cultura_indigena

Forte abraço, grata, Vera Guidi - SP

13:22  
Blogger Xiaozhengm 520 said...

2015-10-14 xiaozhengm
Michael Kors Outlet Online USA Stores
abercrombie and fitch
tory burch sale
Michael Kors Outlet Discount Purses Online
Canada Goose Jackets Outlet Online Sale
Polo Ralph Lauren Factory Outlet
Prescription Oakley Sunglasses Wholesale
hollister uk sale
Coach Outlet USA Stores
ugg boots
hermes bags
air max 95
michael kors handbags
Authentic Montblanc Pens Sale Online
Louis Vuitton Bags On Sale Cheap
Louis Vuitton Neverfull GM Monogram
canada goose outlet
Michael Kors Online Store Outlet
fitflops
coach factory outlet
michael kors outlet
louis vuitton
Air Jordan Shoes For Women And Men
ugg boots
Red Bottom Shoes Christian Louboutin
nike free run 2,nike free runs,nikes,nike air max 95,nike high tops,air force 1,nike pegasus
cheap jerseys
Nike Lebron James Shoes For Sale
ugg boots sale
louis vuitton handbags
Hollister Shirts For Women
Designer Handbags Louis Vuitton

08:05  
Blogger dong dong23 said...

michael kors purses
adidas originals
hollister clothing
oakley sunglasses
kobe 11
louis vuitton outlet
louboutin pas cher
louis vuitton handbags
mont blanc pens
ray bans
michael kors handbags
nike uk
jordans
ray ban
jordan 6
ralph lauren outlet
michael kors
christian louboutin outlet
nike air max
tiffany outlet
coach factorty outlet
juicy couture
coach outlet online
michael kors outlet clearance
christian louboutin shoes
coach factory
cheap jordans
nike air max
ugg boots
nike roshe flyknit
true religion shorts
michael kors outlet
fitflops sale clearance
polo ralph shirts
lebron james shoes 12
coach outlet store online
ray ban outlet
louis vuitton
hollister clothing
kevin durant shoes
20164.18wengdongdong

00:00  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home