terça-feira, novembro 13, 2007

Futebol: a metáfora da vida


Em 10/07/2007, publiquei no Jornal Bom Dia Comunidade, da cidade do Rio Grande-RS-Brasil, o artigo de opinião, intitulado Futebol: A metáfora da vida , em que comparo justamente as relações entre política e futebol. E mais recentemente, no mesmo jornal, no dia 27/10/2007, publiquei sua continuação, ou seja: Futebol: A metáfora da vida II, em que amplio o debate e a reflexão. Os dois artigos também estão estampados no meu blog Controlverso onde publico crônicas, contos e poemas, ilustrados com algumas colagens de minha autoria.
Para minha grata surpresa, ao ler a edição nº 20, mês outubro/2007, da Revista Carta na Escola, deparei-me com a coluna Plural, às páginas 50 e 51, com o seguinte título: A MITOLOGIA NOS PÉS, texto de Ugo Giorgetii, que fala sobre o livro A Dança dos Deuses: futebol, sociedade, cultura, do medievalista Hilário Franco Júnior (USP), que analisa o futebol como fato histórico, e como metáfora dos desejos humanos. Interessei-me por demais em adquirir o livro pois são propostas e visões diferentes sobre um mesmo tema: a metáfora da vida através do futebol... Segundo Giorgetti: "O que intriga de início é o motivo pelo qual um eminente latinista, professor de História Medieval da Universidade de São Paulo, se interessaria pelo futebol. Depois de ler o livro não excluiria, como primeira razão, o fato de o professor Hilário ser, ele mesmo, um torcedor, um amante do futebol, pura e simplesmente"; "(...) porém, creio que já se encontra em outros livros seus, nos quais o entendimento e a análise da cultura popular no período de sua especialidade aparecem como tema recorrente". Não há como negar a influência da cultura popular na cultura erudita e vice-versa. Gosto muito de lembrar que Monteiro Lobato, na Literatura, Heitor Villa-Lobos, na música clássica, e Cândido Portinari, nas artes plásticas, foram os maiores exemplos dessa influência do popular no erudito e vice-versa. O futebol, como um dos maiores espetáculos da Terra, e que arregimenta em torno da FIFA (Federação Internacional de Futebol Associado) mais países do que a própria ONU (Organização das Nações Unidas), e que por si só já demonstra o interesse e a amplitude do futebol. O segundo artigo que escrevi para jornal, publicado em 24/01/2004, já tratava deste tema, com o sugestivo título de A LEI PELÉ: CARTA DE ALFORRIA ÀS AVESSAS?; depois vieram intercalados a outros temas como cinema, cultura, política, ciência, tecnologia, literatura e etc, os seguintes artigos cujo abordagem trata do futebol em suas linhas e entrelinhas:
- A Estrela Solitária, publicado em 16/12/04, no Jornal do Norte (São José do Norte-RS);
- Por Linhas Tortas, publicado em 06/01/05, no Jornal do Norte;
- Fenômenos (fragmento), publicado em 15/03/05, no Jornal O Sul, de Porto Alegre-RS;
- Quilombos, Senzalas e Favelas, publicado em 19/05/05, no Jornal do Norte - RS;
- Fenômenos, publ. em 16/06/05, no Jornal do Norte-RS;
- Uma caixinha de surpresas, publ.29/07/05, no Jornal Agora, de Rio Grande-RS;
- E o teu futuro espelha essa grandeza, publ. 25/08/05, no Jornal do Norte-RS;
- A regra é clara, publ.31/10/05 no Jornal Agora (RG) e em publ. 03/11/05 J. Norte;
- Sete Homens e Um Destino, publ.01/12/05, no Jornal do Norte;
- A bola da vez, publ.27/01/06 Jornal do Norte e publ.02/02/06, no Jornal Agora;
- O Campo dos Sonhos, publ.10/03/06, no Jornal do Norte;
- A globalização do futebol, publ.05/05/06, no Jornal do Norte e em 29/05/2006, no Jornal Bom Dia Comunidade, de Rio Grande-RS;
- A Hora da Zona Morta, publ.10/07/06, no Jornal Agora;
- A Mercantilização do Esporte, publ.11/08/06, no Jornal do Norte;
- Futebol de Mesa, publ.30/12/06, no Jornal Bom Dia Comunidade;
Entre outros artigos (envolvendo o tema futebol) que no momento não me recordo. Ou seja, um tema que permite sim diversas análises e interpretações sob as mais variadas perspectivas e pontos de vista. Como comenta Giorgetti, sobre o livro de Hilário: "Esse é, sobretudo, um livro bem escrito. Obra de um pensador que sabe dosar com imenso talento uma citação de Santo Isidoro de Sevilha, do século VI, com uma declaração de um torcedor da Macha Verde do século XXI. É esse, para mim ao menos, o maior encanto de A Dança dos Deuses, livro impossível de resumir. Qualquer simplificação, como a que estou fazendo, é injusta". Como uma metáfora da vida, o futebol é de fato algo extremamente complexo. Ainda mais quando se entrecruza com a política. Como gosto de comentar: "No Brasil, futebol e política fazem um dos casamentos mais sólidos e duradouros de que tenho conhecimento".
Observação: Imagem acima, colagem de minha autoria, que se presta bem a ilustrar essa postagem. Colagem feita sem efeitos especiais, usando apenas recortes de revistas antigas, tesouro e cola bastão, para depois digitalizar o resultado em um scanner de mesa.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home