quarta-feira, julho 04, 2007

Terra 2: não é ficção científica


Leiam com atenção essa notícia, extraída também do Portal Yahoo! Brasil, que embora demonstre as inúmeras possibilidades científicas do uso da tecnologia, causa apreensão quanto ao seu uso, se não houver um controle. A ficção científica poderá ficar enciumada. Leiam abaixo a notícia:

Militares americanos simulam planeta Terra em supercomputador
Por Henrique Cesar Ulbrich

Militares americanos criaram uma cópia virtual do planeta Terra usando recursos de supercomputação. A simulação adiciona todos os dados pertinentes, incluindo notícias reais e a personalidade de cada cidadão, e visa a prever com alguma precisão acontecimentos futuros.
Segundo o The Register o Departamento de Defesa dos EUA pode estar construindo uma réplica virtual quase exata de nosso planeta, incluindo não apenas a parte geológica mas também as populações e até mesmo as personalidades individuais de cada um de seus mais de 6 bilhões de habitantes. O sistema, batizado de SWS (Sentient World Simulation) é descrito no site do projeto como "um espelho sintético do mundo real continuamente ajustado para refletir seu estado". Com "continuamente ajustado", os militares querem dizer que o sistema é alimentado continuamente com notícias do mundo todo, dados meteorológicos e até informações militares ultra-secretas.
O fabricante do sistema, a Simulex Inc (simulexinc.com) revela que empresas privadas, como a produtora de jatos Lockheed Martin e a gigante farmacêutica Lilly, também são usuárias do sistema, mas o grande cliente é mesmo o departamento de defesa americano. O sistema entregue ao governo dos EUA, o JFCOM-9, é o mais avançado produzido até agora e é capaz de simular até 62 países, entre eles China, Iraque e Afeganistão, possuindo esses dois últimos os modelos mais detalhados.
Muitos dos sites que veicularam a notícia externam apreensão pela existência de um sistema desses nas mãos de uma única nação - ou, pior, de quem possa pagar. O The Register intitulou sua matéria como "Jogos de Guerra em sua maior grandiosidade", numa alusão ao filme "Jogos de Guerra", em que o personagem de Matthew Broderick invade os computadores do sistema de defesa americano e desencadeia uma guerra termonuclear global. Já Lucian Dorneanu, Editor de Ciências do serviço de notícias da Softpedia batizou seu artigo como "o Departamento de Defesa americano está construindo a Matrix", numa referência óbvia.

Observação: Imagem acima, extraída da internet, denominada "The Bermuda Triangle", de Stijn Joosten.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home