sábado, abril 14, 2007

Dêem um tempo pra si mesmo...

Pessoal, diante da notícia de mais uma fatalidade envolvendo pai e filho (de 2 anos) esquecido no automóvel, em Altamira, no Pará, e soube de mais um caso (de 1 ano e 3 meses, morreu após ser esquecido dentro do carro pelo pai em Guarulhos, na Grande São Paulo), cabe a mim, como pai de um filho de 2 anos e breve 2 meses (dia 20), Allan (foto acima), dar um tempo nos estudos da especialização em T.I.C. na Promoção da Aprendizagem, no Mestrado em História da Literatura, no planejamento dos cursos de capacitação de professores e servidores públicos estaduais, via NTE-18ªCRE, em artigos de opinião e outras atividades que faço paralelas umas às outras, e ficar mais perto da família (esposa e filho), pois ando muito ausente (em minhas leituras) ainda que de corpo presente.
A negligência desses pais é um fato lamentável, mas será uma pesada culpa que carregarão pelo resto da vida... Na verdade, não se justifica tal esquecimento atroz, mas infelizmente nesse corre-corre diário em que estamos todos quase que submissos, muitas vezes por um modo de vida extremamente competitivo e consumista, acaba levando a algumas pessoas a relativizarem o sentido real das coisas e a importância do que de fato tem valor (a família, os amigos, a ética, o coleguismo, a amizade sincera), por conta da sobrevivência ou da manutenção de certos cargos e salários... Erros capitais como esse não podemos voltar atrás...
Mário de Andrade, escritor e poeta, líder do movimento modernista na literatura e arte brasileiras, a partir da Semana de Arte Moderna de 1922, escreveu uma vez "Do País de Mim-Mesmo", e nesse uma frase que sintetiza o mundo em que vivemos: "Fora os que algarismam os amanhãs".
A vida não é caça-níqueis, não somos estatísticas e sim seres humanos. O tempo passa muito rápido. Nossas crinaças crescem rapidamente, ainda que para nós continuem sendo nossas crianças. Nessa correria, perdemos a melhor fase de suas vidas que é a do descobrimento. Meu filho passa direto vendo o canal Discovery, das descobertas... Mas sempre que posso dou uma pausa no que estou fazendo pra brincar com ele, como na foto acima.
Então, Carpem diem - aproveitem a vida, já dizia antigo provérbio latino. Não deixemos que o acessório (o trabalho) nos coloquem em risco o pricipal (a vida e a família). Hoje, sábado, vou sair com meu filho e minha esposa para fazer algo que tenho negligenciado em prol do trabalho, o lazer e a companhia mútua. Se a gente souber conciliar dever com prazer, nossa qualidade de vida fica muito melhor.
Em suma: "Trabalhemos pra viver, e não vivamos só pra trabalhar!" Navegar é preciso, viver não, escreveu Fernando Pessoa, um dos poetas mais geniais que li, com base num antigo ditado dos navegantes, mas infelizmente não posso concordar com o grande poeta... Parafraseando-o, digo: "Trabalhar é preciso, viver a vida também!". Bom fim de semana a todos e Carpem diem.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home